POLICIAL

Operação Alquimista prende estudantes de medicina por tráfico de drogas




Foto: Polícia Civil/Divulgação

Segundo dados dos sites de notícias G1, Jornal Cruzeiro do Povo e Jornal do Povo, no dia 10 de maio de 2019, a Polícia Civil realizou uma operação em que havia preso cinco estudantes de medicina por tráfico de drogas, em Adamantina-SP. Outros alunos por estarem com porte de drogas foram detidos na operação. 

A polícia Civil realizou investigações durante dois meses e constatou-se que nas festas de universitárias e outros eventos ao publico geral, eram comercializadas drogas sintéticas trazidas por alguns estudantes de medicina que forneciam aos usuários. 

Durante o processo de apuração, foi identificado que uma festa seria “regada” a drogas e identificada a pessoa que levaria comprimidos de ecstasy para distribuição. 

Foram cumpridas buscas domiciliares e nove estudantes detidos, dentre eles, quatro foram presos em flagrante pela associação para o trafico e tráfico de drogas, sendo dois homens e duas mulheres. 

Na posse dos estudantes, foram localizadas drogas sintéticas, como LSD, ecstasy, MD e maconha. Outro estudante, foi preso por tráfico de drogas, apreendendo-se maconha em sua residência, mas sem conexão atual com os quatro primeiros presos. 

Os outros quatro estudantes foram detidos e atuados pela prática de porte de drogas e liberados conforme a legislação em vigor, pois possuíam drogas para consumo próprio. 

Foram encontradas estufas de plantio de maconha nas casa de dois dos presos. 

No total de drogas apreendidas, foram: 370 gramas de maconha, uma pequenas porção de haxixe, uma porção com cristais de MD, dois quadriculados de LSD, 62 comprimidos de ecstasy, além de outros objetos próprios para o tráfico e consumo de drogas e um veículo utilizado para o transporte dos entorpecentes, segundo as informações da polícia civil.  

 

Segundo decisão remetida ao  Diário da Justiça Eletrônico (DJE) pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), a estudante Thais Caroline Procópio Moura, presa em flagrante por tráfico de drogas em Adamantina – São Paulo, (278 km do Município de Rosana), foi condenada a cumprir 22 anos e nove meses de reclusão e pagamento de mais de R$ 1 milhão em multas. Além dela, foram sentenciados a estudante Mariana Nóbrega Daher, de 24 anos, condenada a 17 anos de reclusão em regime fechado e pagamento de R$ 783 mil em multas e Gabriel Lemos da Silveira, condenado a 16 anos e três meses de reclusão e pagamento de R$ 354 mil em multas. As sentenças foram proferidas pelo Juiz Carlos Urquiza Scarazzato.
 






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM